GOVERNO do Piauí busca alternativas para reativar arranjos produtivos na agricultura

Resultado de imagem para Mandioca

O governo do Piauí busca alternativas para reativar arranjos produtivos agrícolas importantes para a população do campo. Em reunião na tarde da última sexta-feira (4), o governador Wellington Dias, em reunião com representantes da Secretaria de Estado da Agricultura Familiar, Emater e Agência Piauí Fomento, determinou a elaboração de projetos-pilotos direcionados a diversas culturas, entre elas a mandioca e o coco babaçu. 

O desafio é desenhar modelagens que reúnam eficiência, boa rentabilidade, unindo quem produz, industrializa e comercializa, gerando trabalho e renda. O plano deve apontar ainda, meios para distribuição e agregação de valor aos subprodutos, garantindo competitividade no mercado.

“No caso da mandioca, entramos em crise por causa da baixa produtividade, ausência de qualidade, manejo, em algumas regiões. Também tivemos problemas da área trabalhista na qual ainda buscamos uma alternativa, como ocorreu com os trabalhadores da carnaúba. Precisamos identificar que tipo de farinha, tapioca, polvilho, adequados ao mercado. É possível trabalhar agregações ainda maiores, trabalhando produtos como sorvete de tapioca, por exemplo, para obtermos um alto valor agregado”, pontuou Dias. 

A discussão apontou a região de Simões e Marcolândia como estratégicas para a reativação da cadeia da mandioca, considerando também pontos no norte do Piauí.  

Outra matriz destacada foi a do babaçu, palmeira que o Piauí tem a segunda maior reserva no Brasil, atrás apenas do Maranhão. “O caminho passa pela extração do coco para obtenção do óleo para azeite, cosméticos e outros fins. Precisamos de opções para o uso múltiplo da casca, desde o artesanato, alimentação saudável e fabricação de briquetes como produto certificado”, acrescentou o governador. 

A equipe encarregada de desenvolver os projetos-pilotos deve buscar produtores para conhecer experiências em andamento no Maranhão, Tocantins, e outras partes do Brasil, para definir o caminho que o Piauí vai apoiar.

 

Autoria: Redação CCom
Avatar

Por Adauto Ferreira

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado.

E-mail: adautoferreira1958@hotmail.com