MP cumpre mandado em escritório de Ricardo Barros, líder do Governo na Câmara

 MP cumpre mandado em escritório de Ricardo Barros, líder do Governo na Câmara

Ricardo Barros (PP-PR) no Palácio do Planalto; desde agosto, ele é líder do governo Bolsonaro na CâmaraSérgio Lima/Poder360 19.ago.2020
PAULO MOTORYN

16.set.2020 (quarta-feira) – 8h55
atualizado: 16.set.2020 (quarta-feira) – 10h13

O MP-PR (Ministério Público do Paraná) e a Polícia Civil cumpriram 1 mandado judicial de busca e apreensão no escritório do deputado Ricardo Barros (PP-PR) na manhã desta 4ª feira (16.set.2020).

A investigação apura os crimes de lavagem de dinheiro e corrupção para facilitar negócios no ramo de energia eólica.

Ao todo, 8 mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 12ª Vara Criminal de Curitiba, em São Paulo (SP), Maringá (PR), Paiçandu (PR) e na própria capital paranaense.

Receba a newsletter do Poder360
seu e-mail

As ordens judiciais estão sendo cumpridas em 1 escritório de contabilidade e em outros 3 endereços comerciais (onde funcionam 4 empresas), além de 4 residências.

O escritório de Barros fica localizado na Avenida Prudente de Morais, em Maringá (PR), município no norte do Estado. Ele já foi prefeito da cidade.

Na capital paulista, a operação mira Delmo Vilhena, empresário ligado ao setor da energia.

A INVESTIGAÇÃO
De acordo com o MP-PR, a investigação foi iniciada a partir da remessa de peças por parte do STF (Supremo Tribunal Federal), em novembro de 2019, decorrentes de colaboração premiada feita no âmbito da Operação Lava Jato. A apuração refere-se a fatos ocorridos entre o final de 2011 e o ano de 2014.

BARROS RESPONDE
Barros é líder do governo Bolsonaro na Câmara dos Deputados desde agosto. Ele foi ministro da saúde na gestão de Michel Temer (MDB), de maio de 2016 a abril de 2018.

Em reação à operação, ele criticou o que considera “ativismo político do Judiciário”.

Eis a nota de esclarecimento enviada pela assessoria de Ricardo Barros:

“O parlamentar reafirma a sua conduta ilibada, e informa que solicitou acesso aos autos do processo para poder prestar mais esclarecimentos à sociedade e iniciar sua defesa. Ricardo Barros, relator da lei de abuso de autoridade, repudia o ativismo político do Judiciário”.

Portal Novos Tempos – Fonte: Poder 360

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

E-mail: adautoferreira@portalnovostempos.gmail | WhatsApp (88) 9 9496-3098 | Rua Sargento Orlando S. Campos, 08 - Araripina (PE)