WELLINGTON Dias visita áreas de possíveis alagamentos em Floriano

 WELLINGTON Dias visita áreas de possíveis alagamentos em Floriano


O governador Wellington Dias visitou, na quarta-feira (05), as áreas que correm risco iminente de alagamento na cidade de Floriano para avaliar a situação e assegurar assistência às famílias que precisarem. A visita foi acompanhada também pela Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc).

O chefe do Executivo visitou, especificamente, o bairro São Cristóvão e o Cais do Rio Parnaíba, que teve seu nível elevado devido ao aumento da vazão da barragem de Boa Esperança, pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), e que deixou a população em alerta.

“Estamos na cidade de Floriano com a presença da Defesa Civil; de Floriano, Antônio Reis Neto; da equipe do município, do Corpo de Bombeiros e da Sasc, assegurando para os municípios atingidos, além de Floriano, o que for necessário de alimentação, colchão, abrigo, e adesão ao programa de auxílio e acolhimento às pessoas que precisam. O objetivo é cuidar das pessoas e elaborar soluções definitivas com projetos de engenharia”, afirmou Wellington Dias.

De acordo com o vice-prefeito de Floriano, Antônio Reis Neto, o município já possui 20 famílias desabrigadas, o que representa em torno de 160 pessoas, por conta das enchentes, que estão recebendo auxílio da Prefeitura. “Floriano é uma cidade cortada por vários riachos, que são ligados a galerias. Então, quando o nível do rio aumenta, há um fluxo de água maior nessas galerias, o que dificulta a drenagem dessa água, mas estamos tomando todas as providências e dando assistência aos desabrigados, que já se encontram na casa de parentes, mas colocamos as escolas à disposição de todos. Aliado a isso, estamos dando assistência alimentação e saúde”, relatou.

Segundo o secretário de Estado da Defesa Civil, José Augusto Nunes, a situação já foi mais crítica na região, mas continua sendo monitorada para que se possa agir antes que as pessoas sejam atingidas. “Em Floriano, tínhamos uma situação muito crítica, ela continua crítica, mas não no patamar que estava, por conta das águas descarregadas pela Barragem de Boa Esperança. E, ao tomar conhecimento, a Defesa Civil acionou seus parceiros: Corpo de Bombeiros, Sasc e a Prefeitura de Floriano, no sentido de tirar essas famílias das áreas que seriam alagadas”, disse o gestor.

O secretário da Sasc, José Santana, reiterou que o Governo do Estado faz um trabalho integrado com os municípios de assistência às famílias. “Estaremos disponíveis para, conjuntamente, com a gestão dos municípios, prestar a assistência necessária às famílias que possam estar desabrigadas ou correndo risco, no que precisar, com cestas básicas, colchonetes, inclusive, o decreto de calamidade facilita essas ações. Estamos ainda em contato com a assistência social do município para saber o que está sendo feito e o que necessita que o Estado contribua”, ressaltou.

Portal Novos Tempos – Fonte: Redação CCom

Avatar

adauto Ferreira

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado.

E-mail: adautoferreira1958@hotmail.com