GOVERNADORA Regina Sousa visita projeto de agricultura na Penitenciária Irmão Guido

 GOVERNADORA Regina Sousa visita projeto de agricultura na Penitenciária Irmão Guido

A governadora Regina Sousa participou, na manhã da terça-feira (12), de visita a aula inaugural do projeto de Agricultura Sintrópica da Penitenciária Irmão Guido, zona rural de Teresina. Desde 2021, os detentos da Penitenciária Irmão Guido estão atuando no projeto de Agricultura Sintrópica, idealizado pela professora Conceição Araújo e apoiado pela chefe do executivo estadual.

O estado é responsável pelos detentos, tem sua custódia, e por isso mesmo precisamos oferecê-los uma possibilidade de ressocialização e trabalho. Aqui, nesse projeto de agricultura, o reeducando tem esse contato com o meio ambiente, de como lidar com a terra e consumir o que vem dela. E com isso vem também a oportunidade de saírem e trabalharem com o que aprenderam aqui e não voltarem a delinquir”, explicou a governadora.

O secretário da Justiça, Carlos Edilson, reforçou a importância do projeto. “É um projeto diferenciado que vem sendo implantado em todas as unidades prisionais do Estado e que proporciona aos detentos produzir seu próprio alimento e aprender um ofício também. Hoje teremos uma aula inaugural de hortifrutiorgânico, ornamentação de flores também que terão a participação de mais reeducandos”, disse.

Uma das idealizadoras do projeto, professora Conceição, também esteve presente na visita e destacou o quanto é relevante uma atividade laboral para os detentos piauienses. “Desde 2021 estamos com essa ação e está gradativamente nos trazendo bons resultados. Sempre tivemos o apoio da governadora Regina Sousa, à época como vice e agora como chefe do executivo. Fiz um curso de agricultura sintrópica e convidei outros parceiros para colocar em prática esse projeto”, explicou.

O principal propósito dessa forma de cultivar alimentos está na preocupação com o meio ambiente, ou seja, com a não devastação e com a preservação das características naturais da região. A agricultura sintrópica não se utiliza de nada além do que o meio ambiente pode oferecer, inclusive, os agricultores recebem a orientação de não irrigar suas plantações, pois o equilíbrio será atingido de maneira natural.

No projeto da Irmão Guido, já foram feitas colheitas de milho, feijão e, agora, de macaxeira, maxixe, hortaliças, abóbora e quiabo. Os próximos plantios serão de milho, feijão e abóbora.

Para o interno e estudante de Direito, Joilson Ribeiro, é uma forma de ressocialização no cumprimento de sua pena e que traz sua dignidade de volta. “É uma das formas de ressocialização que temos aqui e quando sair, depois que cumprir minha pena privativa de liberdade, vou seguir fazendo o que aprendi com agricultura sintrópica”, disse.

Portal Novos Tempos – Fonte: Redação CCom

Avatar

adauto Ferreira

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado.

E-mail: adautoferreira1958@hotmail.com