16 de junho de 2024

CÂMARA aprovou em primeiro turno a chamada PEC de orçamento de Guerra…

Como funciona a Câmara Federal? | Política

A Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno na segunda-feira, 4 de maio, o texto base da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) nº 10 de 2020, conhecida como PEC de Orçamento de Guerra.

Ainda é necessária a votação de 10 propostas de mudança do texto antes de concluir a votação em primeiro turno. A aprovação final da proposta também depende de um segundo turno de votação.

A proposta divide o Orçamento da União em dois para facilitar a gestão durante a crise do novo coronavírus e não misturar os gastos direcionados ao enfrentamento da pandemia com as demais despesas do governo.

Com a criação do Orçamento de Guerra, o governo não precisará cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Regra de Ouro, que estabelecem limites no uso de recursos públicos e punições em caso de descumprimento.

O objetivo é que o novo mecanismo dure enquanto persistir o estado de calamidade pública, até 31 de dezembro.

Texto autoriza BC a comprar títulos de empresas

A Câmara retirou do texto um artigo incluído pelo Senado que determinava que empresas que receberem benefícios tributários ou empréstimos oferecidos pelo governo não poderiam demitir os empregados.

O texto também autoriza o Banco Central a comprar e vender no mercado secundário títulos do Tesouro Nacional e títulos de empresas, exclusivamente durante o período do estado de calamidade. No caso dos títulos emitidos por empresas, o texto determina que a prioridade do BC será comprar os de micro, pequenas e médias empresas.

Além disso, o BC precisa publicar diariamente as operações realizadas. O presidente Roberto Campos Neto terá que comparecer ao Congresso a cada 30 dias para prestar contas sobre as operações.

Portal Novos Tempos – Fonte: Uol Imagem: Marcelo Camargo

adauto Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

E-mail: adautoferreira1958@hotmail.com