20 de julho de 2024

WASSEF diz que deixará defesa de Flávio para não prejudicar Bolsonaro

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e terno

“Assumo total responsabilidade e estou saindo do caso, subestabelecendo para outro colega. Ficarei fora do caso para que não me usem”, declarou, dizendo que anunciará quem será seu substituto nesta segunda (21). Segundo Wassef, ele tem sido “atacado” com vistas a atingir o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Ele também pediu desculpa ao presidente Jair Bolsonaro e a seu filho Flávio por “todo e qualquer dano que tenha causado”. “Eu peço desculpa ao presidente e ao senador e assumo total responsabilidade”, afirmou.

Em um tuíte logo após a entrevista, o senador confirmou, no Twitter, que Wassef deixa o caso e agradeceu ao advogado. “Lealdade e a competência do advogado Frederick Wassef são ímpares e insubstituíveis. Contudo, por decisão dele e contra a minha vontade, acreditando que está sendo usado para prejudicar a mim e ao Presidente Bolsonaro, deixa a causa mesmo ciente de que nada fez de errado.”

Na última quinta-feira (18), o ex-assessor parlamentar de Flávio, o PM reformado Fabrício Queiroz, foi preso em um imóvel de Wassef em Atibaia, no interior de São Paulo.

Por que Queiroz estava em Atibaia?

Wassef não esclareceu desde quando Queiroz estava em sua casa e nem quem liberou sua entrada. “No momento oportuno, será esclarecido e um prazer falar”, repetiu por diversas vezes.

No entanto, ele disse que o ex-policial estava no local por proximidade da Santa Casa de Bragança Paulista, onde faria o tratamento para um câncer de próstata, que classificou como “grave”, e teria sido submetido a dois procedimentos cirúrgicos.

“Eu sabia que ele utilizava [a casa]”, disse .”Na data da prisão, eu não sabia. Por tudo que é mais sagrado, no dia da prisão, eu não sabia que ele estava lá, para mim, ele estava no Rio de Janeiro”. Porém, Wassef reiterou que nunca teve contato com Queiroz, que nunca telefonou a ele, à sua esposa ou a suas filhas ou conversou por meio de mensagens.

“Soube algumas vezes que estava lá. É óbvio que tem risco [em abrigar Queiroz], mas essa é uma questão de natureza de saúde, eu que sou sobrevivente de uma doença grave, tenho sensibilidade grande em relação a isso. Se eu permito que ali se acomodasse por proximidade ao local, por preservação, para que não ficasse exposto, não quer dizer que eu tenha tido contato ou qualquer irregularidade”.

“Queiroz foi operado, duas vezes submetido a cirurgia séria. (…) A relação dele com essas estadas [em seu imóvel em Atibaia] tem a ver com questão de saúde. Da minha casa até Bragança Paulista são dez minutos de carro”, disse, acrescentando que Queiroz teria sido operado na Santa Casa de Bragança.

Ele repetiu que não sabe quando ele entrou nem quando ele saiu da casa, porque não mantém contato direto com Queiroz.

Portal Novos Tempos – Fonte: CNN

adauto Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

E-mail: adautoferreira1958@hotmail.com